ACIC avalia a implantação da telemedicina em Caçador

Telemedicina implantada em Caçador pela Associação Empresarial (ACIC) tem dado bons resultados. O presidente da entidade, dr. Jovelci Gomes, ressalta que as empresas que já aderiram e apresentaram aos seus colaboradores o programa, estão conseguindo resposta mais rápidas e práticas para seus tratamentos de saúde. A ideia é também desmistificar de que a Telemedicina veio somente para o tratamento da Covid-19, o que não é verdade. Os médicos da ACIC atendem semanalmente todo tipo de enfermidade que o funcionário da empresa ou seu familiar possa estar passando.

“A telemedicina implantada pela Associação Empresarial de Caçador é algo promissor, que só está fazendo o bem para a população. Hoje a tecnologia precisa ser usada e como temos dois médicos na ACIC que cuidam de todo este processo junto aos colaboradores, resolvemos ampliar o atendimento por meio deste projeto. Muitos se perguntam se serve somente para quem possui sintomas da Covid-19. Isso não é verdade. O cidadão atuante em empresa ou mesmo seus familiares, podem utilizar a telemedicina da ACIC caso tenha uma dor de cabeça, um mal estar repentino, enfim, é um atendimento médico gratuito e que poupa tempo”, explica Jovelci.

O presidente ressalta que por muitas vezes uma palavra pode fazer a diferença na vida das pessoas, e a telemedicina também é um benefício neste sentido. “Se o médico durante o atendimento online ou por telefone perceber que a pessoa possui sintomas importantes, ele logicamente irá prescrever algum medicamento ou até mesmo solicitar o encaminhamento para algum setor de saúde. Mas as vezes uma palavra de conforto de um profissional pode resolver o problema, pois sabemos que durante a pandemia muitas foram as pessoas acometidas pela ansiedade, entre outros transtornos de ordem psicológica”.

O assunto chegou à Brasília-DF, e os senadores Espiridião Amim, Jorginho Mello e Dário Berger, querem divulgar a telemedicina caçadorense em cenário nacional, utilizando a TV Senado, como exemplo de boas práticas da medicina a nível Brasil.

“Ficamos envaidecidos com isso pois é um projeto criado aqui em Caçador e que tem dado certo. Somente com os nossos atendimentos por meio dos médicos da ACIC, cerca de 200 pessoas não precisaram ser levadas ao hospital e até mesmo pararem em uma UTI, principalmente por causa da Covid. Isso se deve ao tratamento precoce que tiveram ao utilizar a telemedicina. Essa filosofia traz muitos benefícios, evita que o funcionário saía da empresa a qualquer momento pois já pode ter seu tratamento dentro do local de trabalho ou em casa nos períodos de folga, de forma gratuita, economizando seu dinheiro que poderia ser gasto em uma consulta particular e até mesmo demorar para ser atendido. Na telemedicina em poucos minutos é possível resolver o problema. Todos saem ganhando”, destaca Jovelci Gomes.

O empresário reforça que todos os associados da ACIC já fazem parte do programa de telemedicina ofertado pela entidade, bastando apenas acessar e se consultar. “Estamos com dois médicos atendendo e queremos ampliar para cinco e assim possamos abrir atendimentos todos os dias da semana. Outra coisa importante é que o prontuário médico do paciente fica com o médico, não é apenas um atendimento instantâneo. O funcionário ou seu familiar, terá acompanhamento como em qualquer outro lugar. Sem dúvida este projeto veio para ficar e já funciona muito bem em outros países desenvolvidos. A tecnologia agregada a medicina está ai para ser usada e estou feliz porque o resultado tem sido fantástico. É um grande trabalho que a ACIC está fazendo e uma grande ferramenta para o associado”, define o presidente.

Empresa Daniela Tombini sente os reflexos positivos

O vice-presidente da Indústria pela Associação Empresarial de Caçador (ACIC), empresário José Tombini, foi um dos que levou a telemedicina para seus colaboradores da empresa Daniela Tombini. Os resultados foram satisfatórios.

“Tivemos uma reunião da diretora da ACIC com objetivo de melhorar o atendimento aos colaboradores das empresas associadas e implantamos a telemedicina, que contribui para diminuir o afastamento de funcionários e ofertar apoio neste momento de pandemia quando ocorresse um caso de contaminação. Percebíamos que em momentos como este os colaboradores sentiam falta de uma orientação e as vezes precisavam ficar esperando por exames. E com a contratação dos médicos Claudio Araudi e Alaor Lebelem, tivemos a oferta de atendimento em dias da semana, onde ficavam na ACIC a disposição das demandas via telefone e whatsapp”, explica.

Dia 26 de abril iniciaram os atendimentos e de acordo com José Tombini, a empresa Daniela Tombini teve um retorno benéfico com a telemedicina, dando suporte aos colaboradores que tiveram contato com a Covid-19, dando suporte também aos familiares. Todos foram atendidos de forma remota pelos médicos, repassando as medicações para que o tratamento fosse iniciado de imediato e tendo acompanhamento até o final.

“Tivemos uma resposta muito positiva da telemedicina e já estamos ampliando este serviço para o atendimento das demais enfermidades que o colaborador ou seu familiar possa vir a ter. E isto serve para todas as empresas associadas da ACIC, uma ferramenta prática online ou por telefone, rápida e satisfatória. Estamos a disposição juntamente com nosso corpo médico. Esse é  o nosso trabalho, essa é a  nossa missão e a ACIC está ai para ajudar”, completa José Carlos.

Colaboradores revelam a satisfação

A psicóloga organizacional da empresa Daniela Tombini, Idiane Tomazini, observou resultados práticos. “Esta ação da ACIC veio a contribuir muito com as empresas e tivemos casos que rapidamente aos primeiros sintomas, os colaboradores foram atendidos já iniciando a medicação e o tratamento precoce. Assim como também tivemos casos isolados onde foram atendidos em suas residências também por meio do telefone ou whatsapp. Esse atendimento a distância oportuniza que o colaborador não se desloque de sua casa e ainda tenha o acompanhamento da evolução da doença, que segue até o final do tratamento e isso é importante pois sabemos das diferentes fases que a doença apresenta. Tivemos um alto nível de satisfação dos colaboradores que necessitaram da telemedicina e só temos a agradecer a ACIC por mais esta ação em implantar este projeto”.

Família teve acompanhamento do início ao fim

Rosemeri Malmann de Freitas é compradora da empresa Daniela Tombini e sua família passou pela Covid-19 tendo o acompanhamento da telemedicina. O marido da colaboradora foi o primeiro a ser infectado pelo vírus.

“Meu esposo positivou e a empresa já nos direcionou para o atendimento da telemedicina da ACIC. Fez a primeira consulta por telefone já com todo o apoio médico e prescrição dos medicamentos. Eu e a mãe dele também recebemos logo em seguida o atendimento e os medicamentos preventivos. Passados mais dois dias nós duas também positivamos e já estávamos em tratamento, precisando apenas aderir a mais alguns remédios. Fomos todos muito bem atendidos, recebíamos mensagens no celular até mesmo a noite por parte dos médicos da ACIC, perguntando como estávamos nos sentindo e a cada dois ou três dias os medicamentos mudavam. Passamos toda a fase da Covid sem precisar ir ao hospital e nem mesmo sair de casa. Fomos muito bem direcionados e tivemos ao longo do tempo sempre explicações médicas sobre a evolução da doença e depois indicaram exames complementares para quem precisava. Recomendo a telemedicina para as empresas. Ficamos muito confortáveis em casa com todo o direcionamento que a empresa nos deu para o atendimento da telemedicina”.