Agosto Lilás é abordado em evento do curso de psicologia da UNIARP

Com o objetivo de discutir a violência contra a mulher, o curso de Psicologia da UNIARP realizou nesta semana, o 1º Encontro Todos por Elas, com o tema: “Mulher Quebre o Ciclo”. O evento integra o Agosto Lilás, que é o mês de aniversário da Lei Maria da Penha, sancionada no dia 7 de agosto de 2006. O Brasil é o 5º no ranking de homicídios de mulheres.

A atividade contou com a participação de acadêmicos dos cursos Direito, Psicologia e Serviço Social, professores, e autoridades ligadas ao assunto

Os palestrantes foram a juíza Lívia Franco da Rocha Cobalchini, o promotor público Paulo Henrique Lorenzetti da Silva e a psicóloga perita Mariana Faoro. O encontro teve a contribuição do tenente-coronel José Ronaldo Branco, comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar, e da soldado Darissa Godinho, integrante da Rede Catarina.

Dados sobre violência e informações sobre a rede de proteção à mulher em Caçador foram apresentados por especialistas da Rede Catarina da Polícia Militar, pela representante da OAB por Elas, Daniela Sgarbi, Associação Maria Rosa e da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI).

O promotor Paulo Henrique destacou que a violência contra a mulher está crescendo e a situação é preocupante. Em Caçador, são vários os casos, como a violência sexual e casos de casamentos e gravidez precoces, como por exemplo com adolescentes de 12 anos. O promotor revelou que em Caçador, existem pessoas que são avós aos 27 anos.

O Promotor citou ainda que a melhor política pública é com educação, trabalho e renda, para reduzir os índices de violência contra a mulher. No entanto a realidade é outra, onde meninas acabam largando a escola e acabam em um círculo vicioso de violência, já que sem estudar, não conseguem trabalhar e manter uma renda para o sustento.

Foto: Polícia Militar

Fonte: Com informações da UNIARP

Compartilhe

Últimas Notícias