Camaro de R$ 130 mil começa a ser usado pela Polícia Civil em operações

Apreendido no passado, veículo foi adesivado e agora faz parte da frota da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas de Passo Fundo

Apreendido em uma operação contra o golpe do bilhete em Passo Fundo, em junho do ano passado, um Chevrolet Camaro já se encontra adesivado e começou a ser usado pela Polícia Civil nesta terça-feira (4). O carro de luxo, que antes era amarelo e agora exibe as cores branca e preta, é uma viatura da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Passo Fundo.

O proprietário do Camaro teria adquirido o veículo —avaliado em mais de R$ 130 mil —  com dinheiro ilícito após golpes em dezenas de vítimas no Rio Grande do Sul e em outros quatro Estados.

Responsável pela investigação que resultou na apreensão do veículo, o delegado Diogo Ferreira afirma que a viatura será usada basicamente para operações policiais. O uso pela corporação foi autorizado pela Justiça.

Operação Pólis

Pelo menos 71 carros, 18 motocicletas, dois barcos, um jet ski, dinheiro em espécie e jóias em ouro foram apreendidos em junho do ano passado pela Polícia Civil no âmbito da operação Pólis. A ofensiva foi deflagrada contra uma rede de estelionatários especializados no golpe do bilhete premiado que agia no norte do Estado, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e até Minas Gerais

A prioridade da operação, era atacar os bens dos criminosos e colher provas robustas de investigação. Em Passo Fundo, a investigação que começou ainda em 2015 identificou pelo menos 140 pessoas envolvidas no golpe do bilhete premiado

Fonte: Gaúcha ZH
Foto: Diogo Zanatta / Especial
Comentários
Carregando...