Kindermann/Avaí vence o Flamengo por 1 a 0

Vitória na raça foi dedicada ao fundador do time, Salézio Kindermann, que faleceu há um ano

 

 

Na raça e com emoção. Foi assim que o Kindermann/Avaí venceu o Flamengo neste domingo, 15, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Com o placar magro de 1 a 0 e muito suor para segurar a pressão do time carioca, as catarinenses dedicaram a vitória ao fundador do time, Salézio Kindermann, que faleceu há exatamente um ano vítima da Covid.

“Falamos no vestiário que esse jogo era pelo Salézio. Ele nunca deixou faltar nada para esse time e tenho certeza que está feliz lá em cima vendo o que fizemos em campo hoje”, disse a zagueira Siméia, uma das remanescentes do time que fez história em anos anteriores e hoje luta contra o rebaixamento no Brasileiro.

A vitória, aliás, tira o Kindermann/Avaí do Z4 e ainda coloca o time na porta do G8, com apenas um ponto a menos que o próprio Flamengo. “Sabíamos que era um jogo decisivo para as nossas pretensões no campeonato. Trabalhamos bem, treinamentos por duas semanas e o resultado veio em campo. Vitória na raça e dedicada ao Salézio que é tanto fez por esse time e pelo futebol feminino”, disse emocionado o técnico Rodolfo Segundo.

Sandoval volta ao time e faz o gol da vitória

A atacante paraguaia Sandoval, que estava há cinco semanas fora do time devido a uma fratura no pulso, jogou com uma proteção na mão e fez o gol da vitória aos 9 minutos do primeiro tempo. O lance do gol foi marcado com a palavra que definiu o confronto: raça.

Ao pressionar a saída de bola da goleira Kaká, Sandoval se atirou na bola para bloquear o chute da adversária, e viu a bola ir para o fundo do gol. Ela comemorou muito e dedicou o gol a mãe. “Hoje é dia das mães no Paraguai e dedico esse gol a ela”, declarou a artilheira do time no campeonato com 5 gols.

Antes de sair com câimbras, Sandoval ainda teve a chance de fazer o segundo dela na etapa final, mas chutou nas mãos de Kaká em um lance cara a cara com a goleira.

Já na segunda etapa o Flamengo foi o dono das ações e exerceu uma pressão até o último minuto. Mas o setor defensivo do Kindermann, capitaneado pela goleira Maike, teve uma tarde de muita transpiração e segurou a vitória.

Kindermann/Avaí: Maike, Raquel, Siméia, Thayane, Sorriso. Luana (Suyane), Gilmara (Dani Venturini) e Kamila. Vilma, Sandoval (Arrieta) e Roqueline (Flávia). Técnico Rodolfo Segundo.