Sarampo: crianças que se deslocarem para municípios em situação de risco devem ser vacinadas

Atualmente 39 municípios dos estados de São Paulo, Pará e Rio de Janeiro fazem parte da lista

O Ministério da Saúde alerta aos pais, mães e responsáveis que vão viajar com os filhos de seis meses a menores de um ano de idade para municípios em situação de surto ativo do sarampo no país (lista abaixo). A recomendação é que todas essas crianças, nesta faixa etária, sejam vacinadas contra a doença, no período mínimo de 15 dias, antes da data prevista para a viagem. Além de proteger, a medida de segurança pretende interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo no país. Atualmente, 39 cidades em três estados brasileiros se mantém com surto ativo, ou seja, com crescimento do número de casos confirmados da doença. São eles: São Paulo, Pará e Rio de Janeiro.

A chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade; e aos 15 meses para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela. É importante destacar que a vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente do planejamento de viagens para os locais com surto ativo do sarampo ou não. É importante ressaltar ainda que toda pessoa, de um ano a 49 anos de idade, deve ter duas doses da vacina contra o sarampo para ficar protegido contra a doença.

Para interromper a cadeia de circulação do vírus do sarampo, o Ministério da Saúde em parceria com os Estados e Municípios estão realizando diversas ações, entre elas, o bloqueio vacinal seletivo e ações de rotina de vacinação; e campanhas de vacinação para a população de 15 a 29 anos de idade, esta última, em alguns municípios.

A recomendação do Ministério da Saúde em vacinar as crianças de seis meses a menores de um ano de idade, que irão se deslocar para municípios que apresentam surto ativo de sarampo, deve ser mantida até 90 dias após o último caso confirmado de sarampo. O ministério informará aos estados oportunamente o momento em que a vacinação de crianças menores de um ano de idade deverá ser descontinuada.

Cabe aos estados divulgar amplamente a orientação para os serviços de saúde a fim de oferecer proteção oportuna para a população, especialmente as crianças menores de um ano de idade. Além de garantir a vacinação de rotina às crianças já residentes nas localidades de surto ativo de sarampo.

Municípios brasileiros com surto ativo de sarampo (mantém crescimento do número de casos confirmados da doença) até 26/07/2019

São Paulo

São Paulo

Santos

Fernandópolis

Santo André

Guarulhos

São Bernardo do Campo

São Caetano do Sul

Mauá

Ribeirão Pires

Mairiporã

Pindamonhangaba

Sorocaba

Diadema

Indaiatuba

Osasco

Barueri

Caçapava

Caieiras

Embu

Estrela D’Oeste

Francisco Morato

Hortolândia

Itapetininga

Itaquaquecetuba

Jales

Mogi das Cruzes

Peruíbe

Praia Grande

Ribeirão Preto

São José dos Campos

Taboão da Serra

Taubaté

Rio de Janeiro

Paraty

Rio de Janeiro

Nilópolis

Pará

Monte Alegre

Santarém

Porto do Moz

Prainha

Fonte: Rádio Caçanjurê com informações do Ministério da Saúde
Foto: Divulgação
Comentários
Carregando...