62% das cidades catarinenses não registraram nenhum homicídio em 2021

Esse tipo de crime em Santa Catarina vem registrando queda desde 2018.

Santa Catarina nunca alcançou uma queda tão expressiva no registro de homicídios, em comparação com a série histórica: nestes últimos seis meses, de acordo com dados divulgados pela Diretoria de Informação e Inteligência da Secretaria de Segurança Pública, mais da metade das cidades catarinenses (62%) não tiveram nenhum registro de assassinato. Isso significa que, em 189 municípios, não houve um crime sequer deste tipo. Além disso, segundo a última pesquisa divulgada pelo Atlas da Violência do IPEA, Santa Catarina tem hoje a segunda menor taxa de homicídios do país, nos três grupos pesquisados: gerais, jovens e mulheres.

Diversos fatores contribuem para a diminuição deste tipo de crime em Santa Catarina, que vem registrando queda desde 2018. Uma das primeiras mudanças na área da segurança pública que pode explicar este cenário é a criação, em 2019, do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, que repassou às instituições de segurança total autonomia gerencial e financeira, dando mais agilidade para obtenção de recursos e equipamentos, e também no fluxo de trabalho de cada uma.

As forças policiais receberam recursos e reforços de pessoal. O último, e maior já realizado na história de SC, foi R$ 343 milhões, destinados à melhoria de viaturas, armamentos e sistemas de tecnologia. Somente nos últimos dois anos, a segurança também teve o efetivo reforçado com mais 1.000 soldados e 70 oficiais para a Polícia Militar, 299 policiais civis, 94 novos peritos, além de 292 soldados para o Corpo de Bombeiros Militar de SC.

Nas ruas, o trabalho é intensificado no combate à criminalidade. Só a Polícia Civil realizou 687 operações policiais neste primeiro semestre do ano, sendo 32% para combate ao tráfico de drogas, 15% no enfrentamento dos crimes de roubo e furto e 11% para homicídio doloso.

A Polícia Militar tem trabalhado 24 horas operacionalmente, e, através dos seus sistemas de inteligência, identificando e apreendendo grandes quantidades de drogas diariamente, tanto pela Operação Narcos tanto quanto pela Operação Barriga Verde. O objetivo é tirar Santa Catarina da rota do tráfico, diminuindo assim as mortes decorrentes da guerra entre facções e dos delitos provenientes do consumo e do comércio de drogas.