Pesquisa descobre produto que controla e previne o Cancro Europeu

A doença conhecida como Cancro Europeu é o pesadelo dos produtores de maçã, pois pode condenar um pomar inteiro e é de difícil controle.
A doença conhecida como Cancro Europeu é o pesadelo dos produtores de maçã, pois pode condenar um pomar inteiro e é de difícil controle.

Uma pesquisa inovadora descobriu um produto que está apresentando ótimos resultados no combate e na prevenção ao Cancro Europeu. O estudo foi desenvolvido em parceria entre a FBA juntamente com a Schio Agropecuária. Essa doença é considerada o pesadelo dos produtores de maçã, pois é de difícil controle e pode condenar um pomar inteiro.

A doença

A maçã é a fruta mais consumida no mundo. Cada pessoa come em média dez quilos por ano. Assim, com tanta demanda, é necessário um cuidado especial para garantir a safra, e um dos problemas que mais preocupa os produtores de maçã é o Cancro Europeu. Detectado pela primeira vez no Brasil em 2002, a doença foi disseminada em pomares de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul por um viveiro que distribuiu mudas contaminadas.

Contudo, o grande problema é que após a contaminação, os sintomas demoram a aparecer, explica a Engenheira Agrônoma e pesquisadora, Dra. Rosa Maria Sanhueza. Ela explica que a doença começa a aparecer nos ramos novos, passa para o resto da planta e então não há mais condições de proteger a planta. Assim, Rosa Maria comenta que quando isso acontece, os produtores precisam arrancar e queimar a árvore inteira. Com isso, o prejuízo vai além da perda da produção, pois acarreta na perda da planta inteira, o que significa a perda de um investimento de dez a quinze anos.

Prejuízo

O Cancro Europeu é o pesadelo dos produtores de maçã. O fungo entra por feridas da planta, especialmente aquelas ocasionadas pela queda de folhas e poda, por exemplo. Os primeiros sintomas são manchas com margens bem definidas de coloração avermelhada ou marrom-escuro, evoluindo para rachaduras na casca, inchaço e anelamento dos ramos, tronco e até podridão dos frutos. Consequentemente, o Cancro Europeu pode condenar um pomar inteiro, alerta Fernando Figueiredo, Engenheiro Agrônomo da Schio Agropecuária. A empresa colhe em torno de 160 mil toneladas de maçã por ano e possui mais de 3.200 hectares plantados em Vacaria no Rio Grande do Sul.

O prejuízo já começa na floração, explica Fernando. O Cancro Europeu causa podridão nos frutos e as plantas afetadas pela doença têm o sistema vascular comprometido causando até mesmo a perda de pomares, por exemplo.

Dessa forma, por se tratar de uma praga quarentenária, o Cancro Europeu pode causar grandes perdas econômicas.  Segundo Fernando, uma das exigências do mercado de exportação é que a maçã esteja limpa de Cancro Europeu. Assim o que pode acontecer é a doença infectar a floração e ficar latente dentro da fruta, exteriorizando os sintomas somente quando a fruta está madura ou até colhida, acarretando na perda da produção.

Pesquisa

A boa notícia é que uma pesquisa desenvolvida em parceria entre a FBA e a Schio, encontrou um manejo que apresentou excelentes resultados no combate ao Cancro Europeu. Rosa Maria explica que esta foi a primeira vez que trabalhou com produtos alternativos aos sintéticos originais, que tem uso controlado por conta dos impactos ambientais que causam. A pesquisa queria descobrir se era possível substituir os produtos tradicionais pelo Intrax Cobre e Intrax Boro. Os resultados obtidos com o uso de diferentes protocolos consorciando estes dois produtos da FBA foi um efeito curativo prolongado e efeito preventivo. Além disso, outra vantagem do tratamento com Intrax Cobre e Intrax Boro é que os produtos são absorvidos pela planta. Em outras palavras, Rosa Maria explica que o efeito não é perdido com a chuva, como ocorre com os produtos utilizados tradicionalmente.

Como resultado, com a utilização dos protocolos desenvolvidos em pesquisa, Fernando explica que houve grande redução nos prejuízos causados pela doença. Em síntese, o tratamento age nas cicatrizes que estariam expostas ao fungo Neonectria ditissima. Assim, com a utilização dos novos produtos, Fernando lembra que em áreas em que antes colhia até 20% dos frutos com podridão causado pela doença, o índice diminuiu para menos de 1%.

Tecnologia e acompanhamento técnico

Segundo Sérgio Israel Júnior, Engenheiro Agrônomo da FBA, a tecnologia já está disponível aos produtores. O consultor vai até o pomar e orienta como funciona o protocolo de controle do Cancro Europeu, utilizando a linha Intrax Cobre e Intrax Boro de forma consorciada. Além disso, grande parte do sucesso do protocolo deve-se ao acompanhamento de um técnico capacitado que realiza a orientação do produtor a campo, o que é realizado pela FBA. Em suma, este profissional, baseado em dados de pesquisas científicas desenvolvidas por vários anos com a Linha Intrax, poderá indicar o uso do produto na hora certa.

Em conclusão, Felipe Maurício de Quadros, Engenheiro Agrônomo da FBA, explica que a linha Intrax possui uma tecnologia que facilita a absorção pela planta. Com isso, através de um aminoácido, a planta transloca o nutriente, cobre ou boro, para o seu ponto de necessidade, tendo uma ação eficiente contra a doença.

SAIBA MAIS NA REPORTAGEM:


FBA – Força Brasil Agrícola, em Fraiburgo, bairro São Sebastião, Avenida Videira.

Solicite a visita de um dos nossos agrônomos:

WhatsApp: (49) 99177-6685⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣

Facebook: @forcabrasilagricola

Instagram: @forcabrasilagricola

Telefone: (49) 3246-3000⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣


Veja também:

Produtor de tomate investe em manejo e garante lucro

Agricultor se destaca com alta produtividade da uva mesmo durante a estiagem

Alho de Santa Catarina é um dos melhores do Brasil

Como produzir pêssego, ameixa e nectarina de qualidade


Receba diariamente em seu smartphone notícias do Meio Oeste de Santa Catarina, do estado, do Brasil e do mundo. O WhatsApp do RBV Notícias é (49) 99129-4258.

CLIQUE AQUI E ENTRE NO GRUPO DE NOTÍCIAS DO RBV

Assim, com o RBV Notícias você fica sabendo das informações em destaque nas cidades de Caçador, Videira, e Tangará. São quase 50 municípios de abrangência em toda a região do Alto Vale do Rio do Peixe.

O RBV Notícias vai ao ar de segunda a sexta-feira pelas Rádios Tangará, Videira, Vitória, Rádio V e Caçanjurê. Também transmitimos ao vivo em vídeo pelo canal no YouTube e página no Facebook. Siga o RBV Notícias no Instagram @rbv.noticias. Ou então, para mais informações continue navegando pelo Portal RBV.

Fonte: RBV Notícias
Foto: RBV Notícias

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email