Câncer infantil: diagnóstico precoce aumentam chances de cura

O diagnóstico do câncer não é exclusivo para população adulta. Infelizmente essa enfermidade atinge também os pequenos, que desde cedo precisam lutar contra o câncer, que é doença mais mortes entre pessoas com idades entre 0 e 19 anos, segundo do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Mas outro dado apontado pelo INCA é que as chances de cura atingem a marca de 70% se o tratamento começar na fase inicial da doença. E por esse motivo é fundamental estar atento aos sinais.

Rosa de Oliveira, mãe da Kemilly Bertotti, de 13 anos, conta que menina foi diagnosticada com a doença quando tinha apenas dois anos. Foram muitos exames, tratamentos e diagnósticos que quase tiraram a esperança da família, que apesar da situação, não desistiu de lutar. A doença voltou por mais duas vezes e Kemilly segue em tratamento. Segundo a mãe da menina, a demora no diagnóstico contribuiu para que a doença se espalhasse:

O pediatra Amarildo Moro Ribas comenta sobre quais são os sinais de alerta em relação à doença. O médico fala também sobre os tipos de câncer infantis mais comuns e destaca ainda que ao contrário do adulto, não há como prevenir o câncer em crianças:

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que anualmente surjam cerca de 403 mil novos casos de câncer em crianças e adolescentes em todo o mundo, e que a cada três minutos uma criança morre vitimada pela doença.

Confira a reportagem: