Informação é aqui!

SC realiza Campanha de Multivacinação para resgatar crianças e adolescentes não vacinados

O Dia D está agendado para 16 de outubro

Começa no dia 1º de outubro e vai até o dia 29 mais uma grande Campanha de Vacinação no estado: a de Multivacinação para atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente até 14 anos. O principal objetivo é resgatar crianças e adolescentes que, por algum motivo, não tomaram vacinas que fazem parte do Calendário Nacional de Vacinação. O Dia D de divulgação e mobilização estadual será em 16 de outubro, terceiro sábado do mês.

Começa no dia 1º de outubro e vai até o dia 29 mais uma grande Campanha de Vacinação no estado: a de Multivacinação para atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente até 14 anos. O principal objetivo é resgatar crianças e adolescentes que, por algum motivo, não tomaram vacinas que fazem parte do Calendário Nacional de Vacinação. O Dia D de divulgação e mobilização estadual será em 16 de outubro, terceiro sábado do mês.

O diretor da Dive, João Augusto Brancher Fuck, ressalta que a adesão a essa Campanha é de extrema importância para que o Estado aumente as coberturas vacinais e reduza, cada vez mais, a incidência de doenças preveníveis com a vacinação. “Temos identificado que a procura pelas vacinas de rotina tem sofrido uma queda ao longo dos anos devido a fatores como fake news, falsa sensação de segurança causada pela diminuição das doenças imunopreveníveis, entre outros. No entanto, a pandemia fez com que essa procura diminuísse ainda mais. Isso nos preocupa porque baixas coberturas vacinais permitem que doenças já controladas ou erradicadas retornem ao nosso convívio”, avalia o diretor.

A chefe da divisão de imunização da Dive, Chaiane Natividade de Souza Gonçalves, ressalta que pais e/ou responsáveis que forem levar as crianças e os adolescentes aos locais de vacinação devem ter em mãos a caderneta. “Com ela em mãos, os profissionais podem avaliar se existe alguma vacina que a criança ou o adolescente já deveria ter recebido e ainda não recebeu e fazer a aplicação, garantindo a proteção’’, explica.
Preocupação com o sarampo
Recomenda-se uma atenção especial às vacinas que protegem contra o sarampo. Isso porque a circulação do vírus foi interrompida em 2000, mas devido às baixas coberturas vacinais, Santa Catarina voltou a registrar surto ativo de sarampo em julho de 2019 e que só foi encerrado em setembro de 2020, graças ao trabalho das equipes em vigilância em saúde de toda a rede estadual, municipal, equipes de vacinação, equipes de laboratório e também a grande participação da população que aderiu à vacinação do sarampo.

As vacinas que protegem contra a doença são a tríplice viral (sarampo, caxumba, rubéola) e a tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela). A tríplice viral deve ser administrada aos 12 meses e a tetra viral aos 15 meses. Crianças que não tomaram as doses nas idades adequadas devem tomar as vacinas posteriormente. Pessoas com idade entre 12 meses e 29 anos precisam tomar duas doses ao longo da vida.

Cuidados com o coronavírus
A Secretaria de Saúde de Santa Catarina recomenda que os municípios adotem medidas de proteção para diminuir o risco de contágio da doença tanto entre os trabalhadores da saúde quanto na população, como:
vacinar em áreas bem ventiladas e desinfetadas com frequência;
disponibilizar álcool gel para higienização das mãos
limitar o número de familiares que acompanham a criança/adolescente que será vacinada a, no máximo, 1 acompanhante;
evitar aglomerações na sala de espera;
realizar triagem de pessoas que apresentam sintomas respiratórios antes da entrada na sala de vacinação, para evitar a propagação da Covid-19.
Fonte: Governo de Santa Catarina
você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.